Um olhar mais carinhoso para a Educação Infantil na Primeira Infância faz toda a diferença. Foi com essa premissa que uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), liderada pelos professores Dra. Mônica C. Miranda, Dr. Orlando F. A. Bueno (In memoriam) e Ms. Carolina Toledo Piza, elaboraram o projeto Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo para Profissionais da Educação Infantil: o modelo de Resposta à Intervenção, o Projeto pela Primeira Infância. A pesquisa foi uma das aprovadas, em 2012, pelo Edital de Chamada de Propostas, lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), em parceria com a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal (FMCSV), para a seleção de projetos na área do desenvolvimento infantil, com ênfase na Primeira Infância.

A partir de 2015, novos parceiros integraram a equipe, somando esforços para aprimorar o conteúdo desenvolvido e ampliar as perspectivas de atuação do programa para outros Estados do país. Entre eles estão: o Instituto ABCD, na época, sob a coordenação da psicóloga e pesquisadora Ms. Carolina Toledo Piza; a equipe do Núcleo de Investigação em Neuropsicologia, Afetividade, Aprendizagem e Primeira Infância (NINAPI) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), sob a coordenação da professora Dra. Pompéia Villachan-Lyra e com a participação das pesquisadoras Dra. Emmanuelle Chaves e Dra. Sílvia Maciel; além do apoio da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE). Em 2016, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com a participação da professora Dra. Ana Manhani C. Assenço, também integrou o projeto.

Com intuito de elaborar um programa de formação continuada destinado aos profissionais da educação, saúde e assistência social e que busque compreender as etapas do desenvolvimento integral da criança, com foco na intervenção preventiva, o Projeto pela Primeira Infância foi realizado, inicialmente em formato de pesquisas a fim de analisar sua viabilidade, nos municípios de Pirassununga (SP), em Recife (PE) e em Macaíba (RN).

Em 2019, o Colégio Agostiniano Mendel, em Tatuapé (SP), também abriu as portas para o projeto, o que demonstra o interesse da rede particular de ensino na qualificação da aprendizagem direcionada à Primeira Infância. No mesmo ano, o programa abraçou a  Prefeitura de Brasilândia (MS). Já em 2020, o projeto acolheu a Prefeitura de Aguaí (SP). Desta forma, consolidamos um trabalho de consultoria técnica, formando mais de 700 profissionais da rede de ensino infantil e impactando indiretamente mais de 10.000 alunos do ensino infantil da rede pública e privada.

A aproximação dos profissionais com a família da criança, excedendo o ambiente escolar, também é pauta! Em 2021, nasceu o Programa Parentalidade, coordenado pela pesquisadora Ms. Adriana Amaral e com intuito de incentivar a colaboração dos profissionais que estão ao lado de nossas crianças junto aos seus pais. A ideia é fortalecer a parceria entre governos, ONGs, comunidades e famílias por meio de atividades centradas na criança, principalmente aquelas em situações mais desfavoráveis, com foco na família, baseadas em suas localidades e apoiadas por políticas nacionais, multissetoriais e com recursos adequados.